Curiosidades Manual do Vinho

Como é feita a Grappa?

A Grappa (ou Grapa) é o destilado mais famoso produzido na Itália e é fabricado a partir da fermentação e posterior destilação do bagaço da uva.

A origem da Grappa vem da Idade Média e reza a lenda que um legionário romano desconhecido teria aprendido as técnicas de destilação no Egito durante o domínio romano. Ele levou esse conhecimento e uma amostra da bebida chamada como “Crisiopea di Cleopatra” de volta à Itália, mais especificamente para a região do Friuli, que fica na parte superior da Bota e faz fronteira com Áustria e Eslovênia.

A primeira documentação da destilação da uva é datada do ano de 511 d.C. Mas a produção do destilado para consumo só foi feita no ano 1000 pela Scuola Salemitana. Esta instituição determinou as regras de concentração alcoólica das bebidas destiladas e promoveu sua utilização na produção de remédios. Daí surge uma coincidência: o nome italiano da aguardente é acquavite, que vem do latim “água vitae”, ou seja, água da vida. Já a origem do nome Grappa pode vir provavelmente do piemontês “rapa” ou do lombardo “grapa”, que era como o bagaço da uva era conhecido na época.

Do bagaço

A Grappa pode ter de 37% a 60% de álcool e segue o mesmo processo de produção na Espanha, onde recebe o nome de Orujo, e em Portugal, onde é conhecida como Bagaceira ou Aguardente Portuguesa. Tradicionalmente, ela é feita a partir do bagaço do processo de vinificação quando são utilizadas as cascas, mas também podem ser usados cachos e sementes.

O sabor da Grappa, assim como o vinho, depende do tipo e da qualidade da uva, bem como as especificidades do processo de destilação.

Antigamente, as Grappas eram mais agressivas e rústicas em sabor. Eram usadas pelos soldados para se aquecerem no inverno e não tinham a mínima pretensão de ser uma bebida de qualidade. Nos dias de hoje, devido à dispensada à fruta e não mais ao álcool, a bebida se tornou mais suave e de sabor balanceado. A partir do século XX, a Grappa ficou conhecida não somente na Itália, mas no resto do mundo, revelando-se um produto de luxo, sendo encontrada nos mais sofisticados bares e restaurantes.

Podemos classificar a Grappa em três grupos: blend, quando for feita com diversos tipos de uvas; varietal, quando provém de uma variedade única; e Invecchiata, quando passa por um processo de envelhecimento em barris de carvalho.

Os grandes produtores de Grappa, obviamente, são os italianos. Fundada em 1779 – uma das mais antigas da Itália –, a Distilleria Nardini produz Grappa e licores em Bassano Del Grappa no nordeste da Bota. Ela foi uma das pioneiras em envelhecer o produto em barris de carvalho. Hoje, a empresa faz cinco tipos de Grappa e uma das mais reconhecidas é a Grappa Riserva, envelhecida por 15 anos em barris de carvalho esloveno.

Fonte: Revista Adega 

Sobre o autor | Website