Regiões Alemãs Manual do Vinho

Regulamentação vitícola Alemã

A regulamentação vitícola alemã codificou essas divisões geográficas e tradicionais em Anbaugebiete (regiões oficiais) São 13 regiões que estão, por sua vez, divididas em Bereiche (distritos)

No rótulo de um vinho alemão, as menções Einzellage (vinhedo em geral menor e mais específico) e Grosslage (denominação coletiva, portanto menos precisa) são sempre precedidas pelo nome da região em que se localiza o vinhedo.

Níveis de qualidade

O nível de qualidade oficial é classificado em três categorias, segundo a quantidade de açúcar no vinho. Tafelwein (vinho de mesa). Categoria de vinhos de mesa comuns. Se o rótulo especifica “alemão” (Deutscher), significa que o vinho procede de um vinhedo alemão. Se não, trata-se de um vinho de algum outro país da União Européia engarrafado por um negociante alemão. Landuvein (vinho da terra): denominação dos melhores vinhos da categoria Tafeluvein.

Qualitätswein eines bestimmten Anbaugebiete (QBA).

Escala inferior dos vinhos de qualidade. Designa os vinhos produzidos numa região delimitada.

Qualitätswein mit Prädikat (QMP).

Literalmente, “com distinção”. Escala superior dos vinhos de qualidade. Os vinhos QMP e isso os distingue dos QBA, são elaborados a partir de uva cujo conteúdo de açúcar é suficiente para que ele não precise de chaptalização(adição de açúcar refinado). Estão subdivididos em Seis Subcategorias, sempre Segundo o mesmo critério de densidade do mosto em ordem crescente.

Kabinett: é o nível de base dos QMP.

Spätlese: literalmente “vindima tardia”. Elaborados a partir de uvas mais maduras, os Spätlesen podem ser tanto doces como secos.  

Auslese: vinho elaborado com uvas selecionadas. Em alguns anos as uvas são atacadas pelo fungo da podridão nobre, o Botrytis cinerea, o que acaba resultando em vinhos ainda melhores. Atualmente, também são elaborados Auslesen secos.

Beerenauslese: vinho elaborado com bagos de uva super madurada, Selecionados um a um. Também podem ter sido atacados pelo Botrytis.

Trockenbeerenauslese (TBA): vinho elaborado como os Beerenauslesen, mas com uva passa e seca (trocken) sob efeito da podridão nobre. São maravilhosos. Para muitos especialistas, os melhores da Alemanha.

Eiswein: literalmente “vinho de gelo”. As uvas para sua elaboração são colhidas durante a madrugada, quando estão congeladas devido às baixíssimas temperaturas. Ao serem prensadas, a água é eliminada, deixando mosto mais concentrado, os Eiswein são vinhos raros e caros.

A ideia básica da seleção Esta hierarquização oficial dos vinho alemães de qualidade vale-se do seguinte raciocínio, quanto mais madura é a uva, melhor é o vinho. Isso reflete  a dificuldade de fazer maturar a uva em um clima tão ingrato mas também mostra a busca pela raridade conseqüentemente, pelo valor por parte dos viticultores. A tradição apoiada pela lei, é deixar a uva na videira o maior tempo possível desde que o clima o permita, para alcançar uma maturação ótima assim a  vindima pode se prolongar durante meses

Uma modificação da legislação autoriza a menção

Halbtrocken (meio -seco)  ou Trocken (seco) para os vinhos cujo o conteúdo de açúcar residual fique abaixo de determinado nível ou de certa densidade.

Sobre o autor | Website